Outubro Rosa foi levado ao bairro Nações

Tamanho da fonte do texto: Maior (A+) | Menor (A-)

Numa iniciativa da Paróquia João Paulo II e do empresário João Ricardo, da rádio comunitária Tropical FM, cerca de cem pessoas da comunidade, em sua maioria mulheres, acompanharam na noite dessa terça-feira (27/10) na Igreja Matriz N.S. da Piedade uma palestra sobre o câncer de mama. Um grupo de quatro músicos do Conservatório Municipal de Música com violinos, violoncelo e teclado fez apresentação de algumas músicas sacras.

Na oportunidade, a mastologista do Centro Viva Vida, Dª Marcela Rosa Dias proferiu uma palestra sobre a importância da prevenção do câncer de mama e colo do útero. Ela foi enfática em afirma que a prevenção é, e sempre será o melhor caminho contra a doença. “O objetivo foi o de mostrar números e estatísticas cientificas, com o quais nós não temos contra argumentação”, ponderou.  “As mulheres que fazem a prevenção, terão muito mais chances de não perderem a mama, no caso de serem afetadas pela doença, além das chances de cura ser de 99%”, salientou a médica Marcela.

Depoimentos

Quanto às palestras que vem sendo proferidas pela paciente do Hospital do Câncer Dr. José Figueiredo Marilsaine Rosa de Freitas, a Drª Marcela afirmou ser de suma importância depoimentos nesse sentido. “As palavras movem mais os exemplos arrastam a gente. Eu tenho pacientes que apresentaram a doença há 20, 30 anos e estão aí inteiramente saudáveis e a gente vê que a cura do câncer é possível. E quando uma paciente dá um depoimento como esse: eu tenho, estou superando, existe luz no fim do túnel, se cuidem, e isso com certeza sensibiliza muito mais o coração das pessoas”, afirmou.

Hospital

Drª Marcela também salientou a importância da cidade ser dotada de uma unidade de saúde que atende especificamente pacientes oncológicos. Ela salienta que o tratamento de câncer é extremamente longo e passa por várias etapas. “Agora você imagina um paciente que já está debilitado física e emocionalmente, ter que se deslocar por centenas de quilômetros, uma ou mais vezes por semana é muito desgastante. Você podendo ser tratado em sua própria cidade, junto da sua família, isso ajuda no tratamento de qualquer paciente”, finalizou.

Cirurgia

Marilsane de Freitas também contou o seu testemunho com relação à doença, que escondeu da família por cerca de quatro meses, “o que não se deve fazer”, salienta. Ela disse que não tinha a menor noção das proporções que tomaram o seu testemunho e está muito agradecida a Deus por, de alguma forma, auxiliar outras pessoas que também enfrentam a mesma situação. Nessa quinta-feira ela volta a se reunir com outro grupo de mulheres no Lions Clube Lilia Brandão, fechando a programação do “Outubro Rosa”. Ela informou que no próximo dia 10 de novembro será definido o dia da cirurgia para a retirada de um quadrante de sua mama esquerda. “Mais continuo confiante em Deus que tudo vai correr melhor do que eu espero, tenho certeza”, decreta Marilsane.

Luiz Cabral/ASCOMHCP

Notícias relacionadas

Instituto estima quase 600 mil casos novos de cânc... O aumento da expectativa de vida, a urbanização e a globalização são alguns dos fatores que podem explicar parte dos 596 mil novos casos de câncer q...
Show de Lucas Lucco sucesso de público e crítica O dia 6 de abril de 2016 vai ficar marcado na história de Patrocínio. Esse foi o dia em que o cantor e compositor patrocinense de renome nacional Lu...
Enfermeiras participam de palestra no Hospital do ... Como parte de uma das primeiras ações que serão desenvolvidas ao longo desse mês de outubro, o Hospital do Câncer de Patrocínio “Dr. José Figueiredo”,...
18º Encontro de Folias com recursos ao HC Patrocín... Fé. Cultura. Tradição. Solidariedade. Compartilhamento. Tudo em um só evento. Vamos então participar do 18º Encontro de Folias de Reis? É neste domi...