Médicos do HC participaram do 1º Simpósio Mineiro de Cirurgia Robótica

Tamanho da fonte do texto: Maior (A+) | Menor (A-)

A cirurgia robótica, como conhecemos hoje, começou a ser realizada no ano 2000, nos EUA e, em 2008, no Brasil. Com a tecnologia finalmente disponível em Belo Horizonte, desde setembro do ano passado, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica (Sobracil) resolveu se mobilizar para garantir, além da divulgação dessa importante ferramenta entre os médicos, a possibilidade de treinamento de novos cirurgiões.

Para tanto, foi realizado em dezembro passado, no Hospital Vila da Serra em Belo Horizonte, o 1º Simpósio Mineiro de Cirurgia Robótica. O evento foi organizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica (SOBRACIL/MG) e abriu espaço para a atualização, discussão e aperfeiçoamento nessa tecnologia, possibilitando a disseminação do conhecimento em todo o estado. Participaram do evento, os cirurgiões oncológicos que atendem ao Hospital do Câncer de Patrocínio “Dr. José Figueiredo”, Dr. Fernando Augusto de Vasconcellos Santos, presidente da Sobracil e Dr. Jorge Vásquez Del Aguila que, atendem uma vez por mês na cidade, realizando pequenas e médias cirurgias.

Objetivo

O objetivo foi o de permitir um diálogo amplo entre as várias especialidades médicas que podem se beneficiar com o uso da robótica. Ao todo, dez sociedades de especialidades cirúrgicas participaram do evento. A urologia, a ginecologia, a cirurgia geral e a proctologia são as especialidades que mais utilizam a cirurgia robótica, sendo a prostatectomia robótica (retirada da próstata) no tratamento do câncer de próstata, a cirurgia mais realizada com o robô. “Contudo, o uso em outras cirurgias vem aumentando consideravelmente e, sendo assim, precisamos apresentar aos cirurgiões detalhes dessa técnica cirúrgica, além das inovações que têm ocorrido na área. O robô permite associar várias tecnologias à sua plataforma como, por exemplo, o uso de ultrassonografia durante a cirurgia”, avalia o Dr. Pedro Romanelli.

Um grande benefício da cirurgia robótica é revolucionar a forma como é feito o treinamento dos novos cirurgiões. É mais ou menos como treinar um piloto de avião, sendo necessárias muitas horas de simulação antes de se fazer a primeira cirurgia. As exigências quanto às normas de segurança e controle de resultados têm aumentado muito. Mas é muito importante reforçar que o robô não opera sozinho. Um cirurgião treinado e com experiência nessa tecnologia é fundamental para garantir o melhor resultado para o paciente. Daí a importância de se criar eventos como este.

Evento

O Simpósio contou com a presença de vários profissionais de destaque, especialmente nas áreas de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo, Cirurgia Oncológica, Urologia, Ginecologia e Coloproctologia. Com a recente chegada do sistema Da Vinci em Minas Gerais, cada vez mais profissionais estão interessados na utilização da cirurgia robótica para o tratamento de várias doenças.

Luiz Cabral/ASCOMHCP/ com informações/fotos Clóvis Campos

Notícias relacionadas

Med-Center encerra campanha com doação de lenços... O Hospital e Maternidade Med-Center de Patrocínio, encerrou com chave de ouro a campanha do “Outubro Rosa” na semana passada. Na última terça-feira (2...
Fé, esperança e amor Na última semana de outubro, a diretoria do Hospital do Câncer de Patrocínio “Dr. José Figueiredo” recebeu uma carta da vendedora Liliane Nunes Vieira...
Rockbikers entregam doações ao Hospital do Câncer... No última dia 23 de setembro, três representantes do Grupo de Ciclismo Rockbikers fizeram uma visita ao Hospital do Câncer de Patrocínio “Dr. José Fig...