Laço do Bem faz doação ao Hospital do Câncer

Tamanho da fonte do texto: Maior (A+) | Menor (A-)

Denominado de “Laça do Bem” o campeonato regional de Team Roping, foi realizado no último dia 23 de abril, um domingo, no Rancho Carrapateiro. Organizado por Geovani dos Reis e outros companheiros, a renda foi revertida para o Hospital do Câncer de Patrocínio “Dr. José Figueiredo”, quando foram entregues a quantia de R$ 1.179,00 a gestora da unidade de saúde Andréia Ribeiro de Almeida, que participou do evento acompanhada do esposo Cássio.  Segundo Geovani dos Reis, o grupo de sete amigos pretende realizar a prova em outras cidades da região como Perdizes, Araxá entre outras com a renda sendo destinada para alguma entidade assistencial e filantrópica de cada cidade.

Team Roping

A prova do Team Roping (ou Laço em Dupla) começa bem antes dos competidores irem para a Arena. O objetivo é laçar a cabeça e as patas do boi, de aproximadamente 200 kg, no menor tempo possível. As provas são realizadas em uma pista de areia de mais ou menos 90 m de comprimento por 40 m de largura. Os bois passam por um corredor estreito até chegarem ao brete. O laçador que ocupa o lado esquerdo do brete é chamado cabeceiro, pois ele deve laçar a cabeça do novilho e o competidor do lado direito é o peseiro, pois tem que laçar as patas traseiras.

teamropingparana

Os cavalos precisam ficar frente a frente antes da largada e nenhum animal pode sair antes do boi, caso contrário, a dupla é penalizada. O cavalo, geralmente Quarto de Milha, é parte fundamental da prova. Depois que a barreira é aberta, o boi sai em disparada. O cabeceiro é o primeiro a sair atrás do animal. Assim que o boi é laçado pelos chifres, o peseiro deve entrar em ação. Se o cabeceiro “queimar” a largada, por exemplo, a dupla tem 10 segundos acrescentados ao tempo final. Já o peseiro, se laçar apenas uma das patas do boi, terá 5 segundos de penalidade. Os competidores precisam ser ágeis e bem treinados para serem campeões.

laço em dupla team roping

Assim que o boi é esticado, o juiz para o cronômetro, o boi é liberado e trota para o final da pista. Uma equipe de nível profissional bem sucedida leva entre 4 e 7 segundos para completar a prova.  Em níveis mais baixos, uma equipe pode levar mais tempo para executar essa tarefa. O team roping foi desenvolvido por cowboys nos ranchos americanos pela necessidade de capturar animais adultos envolvendo mais de um homem e foi adaptado no Brasil onde já detêm milhares de apreciadores do esporte.

Luiz Cabral/ASCOM/HCP- Fotos divulgação e ilustração

Notícias relacionadas

Hospital do Câncer e Associação Américas Amigas en... Nesse 18 de novembro a direção do Hospital do Câncer de Patrocínio “Dr. José Figueiredo” em parceria com a Associação Américas Amigas, apresentará a U...
Paciente em tratamento de câncer faz palestras Entre essa segunda-feira e sexta-feira (19 a 23), Marilsaine Rosa de Freitas, paciente do Hospital do Câncer de Patrocínio “Dr. José Figueiredo”, mini...
Leste Minas participa do “Outubro Rosa” A unidade de Armazéns Gerais Leste de Minas de Patrocínio, participa mais uma vez da campanha do “Outubro Rosa” de 2016, lançado no início do mês pelo...
Realizada II Caminhada pela Vida quando também foi... No último sábado (08/09) aconteceu a II Caminhada Pela Vida realizada pela ACCAMP (Associação de Combate ao Câncer no Alto e Médio Paranaíba) em prol ...